Árvore da felicidade: tire suas dúvidas

Cheia de beleza e ditados populares sobre essa espécie, você já ouviu falar sobre a Árvore da Felicidade? Alguns dizem que cultivar a fêmea e o macho no mesmo vaso atrai sorte. Outros acreditam que a harmonia e felicidade surgem quando você recebe uma muda como presente. Apesar dessas crenças, algo que não podemos negar é a sua beleza! 

Esse arbusto, diferente de outras espécies do mesmo porte, pode ser cultivado dentro de residências ou locais fechados, desde que haja espaço suficiente para se desenvolver. O cuidado em lugares fechados precisa ser redobrado, já que não gosta de ficar próximo a móveis e eletrodomésticos que podem atrapalhar seu desenvolvimento. Também é necessário ter atenção à irrigação da planta, precisa receber água diariamente e tomar sol por algumas horas do dia. O cultivo externo também requer cuidados. Um deles é a escolha do local para o plantio: deve-se procurar um espaço onde não receba luz durante todo o dia, para evitar que suas folhas queimem. 

Independente se você escolher plantar em um ambiente externo ou interno, é importante cuidar o tipo de solo que a muda será inserida. Ela gosta de solos ricos em matéria orgânica e a adubação pode ser realizada uma vez ao ano -  o melhor período é após o inverno.

A espécie se divide em dois tipos: 

• Árvore da felicidade Fêmea: também conhecida como Polyscias fruticosa, sua folhagem é mais fina e arredondada, sua textura é semi-herbácea. É de origem da Polinésia, Índia e Malásia. Sua altura pode chegar até 3m de altura. 
• Árvore da felicidade Macho: conhecido como Polyscias guilfoylei, sua folhagem é mais larga, cresce sem curvas ou arredondamentos e tem aspecto lenhoso, com origem das ilhas do Pacífico. Sua altura pode chegar até 5m de altura. 

Apesar dessa divisão, uma espécie não depende da outra, nem mesmo para reprodução. A multiplicação da espécie ocorre facilmente por estaquia dos ramos. Suas folhas e raízes, além de embelezar ambientes, proporcionar felicidade, harmonia e sorte, também oferecem benefícios medicinais nas dores reumáticas, amenizam febre, infecções, intoxicação, disenteria e outros problemas digestivos.

Curtiu nosso post? Inscreva-se em nosso canal e acompanhe mais dicas da série Jardim das Ideias – 50 Dias de Verde!

Comentários
Voltar para a página inicial