Hisbisco – qual é o consumível?

  • 06 de dezembro de 2017
  • Categoria: Dicas
Um dos mais famosos e disseminados ingredientes para a criação de um chá termogênico é o hibisco. Mas você sabia que essa plantinha possui mais de um tipo de espécie, e que a imagem difundida da bela flor ligada ao chá, não é a correta?

A espécie que podemos ver em jardins ao redor do mundo tem sua origem na Ásia, e leva o nome científico de Hibiscus rosa-sinensis. Ela possui mais de 5000 variedades, mas não tem qualquer ligação com o poderoso chá diurético. Essa espécie até é considerada comestível, mas não possui nenhum tipo de vantagem no seu consumo. Seu uso é recomendado somente para o paisagismo, já que suas flores com pétalas em tons de rosa e vermelho deixam qualquer espaço muito mais bonito.

Para a produção do chá é utilizada a espécie Hibiscus sabdariffa, originária da África e que nada se parece com a bela prima. Este arbusto perene cria pequenos cálices, que são utilizados normalmente na sua forma seca e que dão a cor e o sabor frutado característico ao popular chá de hibisco.

Seu uso culinário se expande também para criar condimentos para temperar carnes vermelhas e peixes, além de ser utilizada para colorir os mais variados pratos. No formato de bebida, o chá desta planta contém diversas propriedades medicinais: controla a diabetes, auxilia na diminuição da pressão arterial, melhora a circulação, facilita a digestão, além de ser expectorante, laxativo e diurético. 

Estas duas últimas características são as que fazem o chá de hibisco ser tão popular e aliado fiel a quem está procurando diminuir alguns quilos na balança. Mas é importante frisar: o consumo do chá sozinho não traz os resultados esperados. É necessário aliar o chá a uma dieta balanceada, com alimentos saudáveis e a prática de exercícios regularmente.

Gostou das dicas? Compartilhe com os amigos!
Comentários
Voltar para a página inicial