Coração-sangrento: 5 motivos para ter em casa

  • 28 de julho de 2017
  • Categoria: Dicas
Cruzamento de lágrima-de-cristo (Clerodendron thomsoniae) com clerodendro-vermelho (Clerodendron splendens), o coração-sangrento (Dicentra spectabilis) é uma trepadeira que pertence ao gênero Clerodendron e tem origem da África do Sul. Trata-se de uma ótima opção para você ter na sua casa. Selecionamos 5 motivos para você plantar hoje mesmo no seu jardim. Confira:

1. As flores são lindas. Elas aparecem na primavera e são muito delicadas, tendo um formato parecido com corações. ? O coração-sangrento costuma perder sua folhagem no inverno, mas fica incrível nas outras estações. Podas devem ser feitas após a floração para rejuvenescer a planta.

2. É uma planta perene, o que quer dizer que resiste por pelo menos três anos consecutivos. Mesmo que no inverno ela entre no estado de dormência, suas raízes continuam bem vivas, prontas para abastecer a planta de energia na primavera.

3. Pode ser plantada em diferentes locais. O coração-sangrento fica bem tanto no formato de arbusto ou trepadeira quanto plantado em vasos ou floreiras. A espécie fica linda como cobertura de muros e colunas ou ainda plantada ao pé de grandes árvores. 

4. Tem manutenção fácil. O que o coração-sangrento precisa para se desenvolver com saúde é de um local com clima ameno, adubação nas temporadas mais quentes (primavera e verão) e regas ocasionais – o ideal é manter o solo sempre úmido. No inverno o indicado é regar com menos frequência para evitar o aparecimento de fungos e doenças.   

5. Pode ser multiplicada por sementes ou mudas. Se apaixonou pela beleza do coração-sangrento? Você pode consultar a disponibilidade dessa espécie em floriculturas e Garden Centers da sua região! 

Esse post ajudou você? Não deixe de compartilhá-lo com seus amigos. Se precisar de alguma ajuda do nosso especialista, coloque a dúvida nos comentários. Curta a página do Jardim das Ideias no Facebook para não perder nenhuma dica. Até a próxima! 

Posts Relacionados

Comentários
Voltar para a página inicial