Você sabe cultivar a rosa-do-deserto?

  • 06 de junho de 2017
  • Categoria: Árvores
A espécie conhecida popularmente como Rosa-do-deserto (Adenium spp) é considerada uma suculenta, apesar de seu visual diferenciado das demais primas da família. Seu caule é estruturado e exuberante, e sua floração encanta até os mais exigentes apreciadores da natureza. 

Para que essa bela planta se desenvolva corretamente, listamos algumas dicas simples, mas superimportantes na hora do cultivo. Confira:

1. Iluminação – Essa espécie é superexigente quando o quesito é iluminação. Toda sua floração depende desse fator, então é necessário cuidado redobrado. A exposição ao sol deve ser de – no mínimo – seis horas diárias. Caso contrário, sua floração pode ser pouca ou até mesmo inexistente;

2. Clima – Se levarmos em consideração seu nome, é fácil saber que tipo de clima a rosa-do-deserto prefere: essa plantinha odeia climas frios, podendo perder suas folhas e flores quando exposta a temperaturas mais baixas. Caso fique muito tempo no frio, a planta nem chega a se desenvolver. Portanto, as regiões Sul e Sudeste do país não são indicadas para seu cultivo;

3. Podas – As podas são essenciais para o desenvolvimento saudável da rosa-do-deserto. Elas são um recurso para estimular o crescimento e floração, e – juntamente com a adubação correta - deixam a planta sempre bonita e resistente. A poda também pode ser combinada com outros recursos de cultivo, como a aramagem das raízes (similar a técnica utilizada nos bonsais) e até mesmo ancoragem da planta com fios;

4. Irrigação – A rega deve ser feita com cautela nessa espécie, uma vez que a planta não é muito fã da umidade. No inverno, a rega deve ser feita em momentos bem espaçados, e antes do procedimento deve ser feita a conferência da umidade já presente na terra. Dessa forma, você não peca pelo excesso.

Curtiu as dicas? Tem muito mais na nossa página do Facebook! Curte a gente em fb.com/jardimdasideiasstihl

Comentários
Voltar para a página inicial