Como cultivar Palmeira-leque

A Palmeira-leque (Licuala grandis), também conhecida como palmeira-leque-japonês e licuala, é, como o nome já diz, uma palmeira, de estatura pequena e folhas frisadas, de bordas irregulares, em forma de um leque japonês.

Ela é ideal para uso ornamental, em ambientes internos e externos e adora locais amenos e quentes.

O local perfeito para o seu plantio é um onde ela possa receber o sol da manhã, mas fique abrigada dos raios do restante do dia e da ação do vento. Como o seu crescimento é lento, ela se adapta bem a plantio em vasos grandes de boca larga.

O plantio em canteiros pede uma boa quantidade de substrato orgânico e um buraco largo, para acomodar o crescimento de suas raízes. As mudas maiores necessitam um tutor temporário com amarração em forma de oito, para que o tronco não seja danificado. Depois do plantio, a rega deve ser intensa por pelo menos dez dias, para garantir o estabelecimento da muda.

Já para plantio interno, é necessário um recipiente pesado e resistente, duas vezes maior que o tamanho do torrão da palmeira. O fundo deve ser protegido com brita ou cascalho e um pouco de areia úmida para facilita a saída da água de rega. Acima disso, parte do substrato, seguido do torrão e preencher as laterais, apertando de leve para compactar e manter a muda no lugar. A rega deve ser feita toda a vez que o substrato estiver levemente seco.

Em termos de manutenção, a licuala não exige muito, somente a remoção das folhas velhas e secas e fertilizações regulares durante as estações quentes. 

Posts Relacionados

Comentários
Voltar para a página inicial