Jardins Imperiais Chineses

A mistura perfeita entre história e arquitetura pode ser vista nos jardins imperiais chineses, que ocupam um lugar cativo na história mundial por sua beleza e seu caráter exótico. Originários da Dinastia Zhou, 3 mil anos atrás, eles são parte das mais belas paisagens da China.

 As características mais fortes dos jardins imperiais são configurações topográficas disformes, com rios artificiais e a combinação das belezas naturais, pontes, corredores, árvores e flores. Tanto os jardins imperiais quanto os jardins individuais ou familiares, integram o leque de designs arquitetônicos da China. Eles possuem três divisões principais: imperial, divino e natural. Assim como toda a cultura asiática, os jardins chineses buscam muito mais do que aparentam. Eles procuram fazer a ligação entre o céu, a terra e a natureza, criando harmonia num todo. O design varia de acordo com o dono da casa, tendo uma forte influência sobre cores e modelos, priorizando ao máximo transmitir os gostos pessoais. Um dos jardins imperiais mais conhecidos é o Yuanmingyuan (Jardim de Luz e Perfeição). Ele retrata a concepção e criação do mundo, os valores morais e o senso comum e social. Tudo isso gerado da ideia confucionista chinesa. Outro famoso jardim imperial - o do Palácio de Verão de Beijing, tombado em 1998 pela UNESCO como Patrimônio Cultural Mundial, integra o palácio de veraneio construído durante a Dinastia Qing (1616 -1911). Ele ocupa uma área de 290 hectares - três quartos dos quais são cobertos por água! Criado no subúrbio da cidade, ele demonstra toda a harmonia entre a natureza e as construções que a rodeiam.

Fonte: Portuguese.cri.cu

Posts Relacionados

Comentários
Voltar para a página inicial